Semana de Orientação 2020

A Semana de Orientação da Academia Internacional de Cinema (AIC), evento que abre o ano letivo da escola e do Filmworks – o curso Técnico em Direção Cinematográfica, chega a sua 15ª edição!  Com o tema Arte Política no Cinema, a semana de palestras acontecerá de 11 a 13 de fevereiro, em São Paulo, e 18 a 20/02 no Rio de Janeiro. 

O evento, aberto ao púbico e gratuito, receberá os cineastas André Ristum, Susanna Lira, Maya Da-Rin, os roteiristas Renata Corrêa e Felipe Braga e atriz Bárbara Colen. Faça hoje mesmo a sua pré-inscrição.

Agenda de São Paulo

Pré-inscrição: Semana de Orientação 2020 – São Paulo

  • Terça, 11/02 – André Ristum Bacurau
    17h30 exibição de “A Voz do Silêncio”
    19h30 bate-papo com o Diretor
  • Quarta, 12/02 – Felipe Braga
    17h30 exibição de “Legalize Já- Amizade Nunca Morre”
    19h30 – Bate-papo com o Roteirista
  • Quinta, 13/02 – Bárbara Colen 
    17h30 exibição de “Bacurau” (Direção de Kleber Mendonça)
    19h30 bate-papo com a Atriz

Agenda Rio de Janeiro

Pré-inscrição: Semana de Orientação 2020 – Rio de Janeiro

  • Terça, 18/02 – Susanna Lira
    17h30 exibição de “A Torre das Donzelas”
    19h30 bate-papo com a Diretora
  • Quarta, 19/02 – Renata Corrêa
    18h30 exibição de “Clandestinas”
    19h30 bate-papo com a Roteirista
  • Quinta, 20/02 – Maya Da-Rin
    17h30 exibição de “Terras”
    19h30 – bate-papo com a Diretora

Conheça melhor os convidados e convidadas

André Ristum

André RistumRistum começou a trabalhar com Cinema em 1991 e, em 95, foi assistente de Direção de Bernardo Bertolucci em “Beleza Roubada”. Estudou cinema na NYU-SCE em 1997. Desde 1998 dirigiu vários curtas e documentários premiados. Em 2011 lançou “Meu País”, seu primeiro longa de ficção. Em 2015 lançou seu segundo longa, “O outro lado do paraíso”, Melhor Filme no Festival Latino de Trieste e Melhor filme do Júri Popular em Gramado. Em 2018 lançou “A voz do silêncio”, que recebeu os prêmios de Melhor Direção e Melhor Montagem no Festival de Gramado 2018. Em 2019 dirigiu para o Canal Brasil sua primeira série ficcional, “Colônia”, escrita com Marco Dutra e Rita Gloria Curvo.

 

Felipe Braga

Felipe BragaRoteirista, diretor e produtor, Felipe é criador de “Samantha!” e co-criador de “Sintonia”, séries produzidas para a Netflix, e também de “Latitudes” e “A Vida Fora dos Campos” — ambas nomeadas ao International Emmy. Selecionado recentemente pela Variety como um dos “Novos Talentos Emergentes da América Latina”, foi roteirista de séries da HBO como “Mandrake” e Destino, e de longas-metragens, como “Legalize Já” e “Cabeça a Prêmio”. Seu primeiro trabalho como diretor foi em “B1”, um longa documental, seguido pelo filme de ficção “Latitudes”, parte de um projeto cross-media em parceria com o YouTube e TNT, exibido no Festival de Locarno. Felipe Braga, sócio fundador da LB, com Rita Moraes, trabalhou como roteirista para a O2 e outras produtoras, como a Working Title. Palestrante no SXSW por quatro anos, Felipe tem como trabalhos mais recentes a direção do documentário da HBO “Primeiro Bailarino”, e o roteiro de “Marighella”, filme dirigido por Wagner Moura, que teve a sua estreia no Festival de Berlim.

 

Bárbara Colen

Bárbara Colen perfilA atriz é formada pelo curso técnico de Teatro do CEFAR (Centro de Formação Artística – Fundação Clóvis Salgado/ Palácio da Artes). Participou das séries “Onde está meu coração”, da Rede Globo e “Hit Parade”, Canal Brasil. Atuou no especial de final de ano “Dia de Reis”, da Globo Minas.  No cinema, atuou em “Fogaréu”, de Flávia Neves (2019), “Bacurau” de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles (2019), “Miragens” de Eryk Rocha (2019), “Desterro” de Maria Clara Escobar (2020), “Aquarius”, de Kleber Mendonça Filho (2016), “No Coração do Mundo” de Gabriel Martins e Maurílio Martins (2019), e “Baixo Centro” de Ewerton Belico e Samuel Marotta (2017). Atuou no curta-metragem “Contagem”, de Gabriel Martins e Maurílio Martins (2011). No teatro, atuou nas peças “Desvios Urbanos”, de Lenine Martins, “Play Me”, de Rodrigo Campos, “O menino do dedo verde”, de Ivanete Mirabeau, e na performance “Eu sou o que você gostaria de ser”, de Raul Belém Machado. É graduada no curso de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais e pós-graduada no curso de “Ideación y Narrativa Audiovisual”, da Universidade Autônoma de Barcelona.

Susanna Lira

Susanna LiraA cineasta é pós-graduada em Direito Internacional e Direitos Humanos. Foi vencedora do prêmio de melhor direção, no 20º Festival do Rio (2018) pelo seu longa documental “Torre das Donzelas”. Desde 2004 é sócia da Modo Operante Produções onde atua como diretora. Em 2018, fez a direção e criação da série “Rotas do ódio” para a Universal/ NBC. Entre seus filmes de maior destaque estão: “Mussum, um filme do Cacildis” (2018) “Clara Estrela” (2017); “Intolerância.DOC” (2016); “Mataram nossos Filhos” (2016);  “Levante!” (2015); “Damas do Samba” (2015); “Porque temos Esperança” (2014); “Uma visita para Elizabeth Teixeira” (2011); “Positivas” (2010); “Contracena” (2009); “Câmera, Close!” (2005). Seu longa “Torre das Donzelas” estreou na mostra competitiva do 51º Festival de Brasília, ganhando o prêmio especial do Júri, e no 20º Festival do Rio (2018) foi vencedora do prêmio de melhor direção. Tem uma longa e reconhecida carreira como documentarista, sendo inclusive homenageada no Festival de Cine Independente de Mar del Plata 2016 com a mostra “Susanna Lira – Hasta el limite” e FEMCINE Chile 2019 – “Restrospectiva Susanna Lira”.

Renata Corrêa

Renata CorrêaRenata é roteirista e escritora. Com experiência em trabalhos de humor e com foco no público feminino já trabalhou como roteirista na adaptação do livro Mãos de Cavalo, que se tornou o filme Prova De Coragem, nos programas televisivos 15 Minutos, Furo MTV e Comédia MTV (Prêmio APCA de melhor programa de humor em 2010), na série de ação Vira Lata (TV Globo/ Prodigo Films), no programa de entrevistas Sala de Cinema (TV Sesc), no programa infanto Juvenil Gaby Estrella (Gloob/Chatrone/Panorâmica), indicado ao Emmy Kids Awards em 2014, e na série para o público jovem adulto Perrengue (MTV/Viacom/Leonor Filmes). Atualmente desenvolve a série Na Pele, da Coevos Filmes. Como diretora e roteirista realizou o documentário Clandestinas (Independente, 2014), selecionado para o Festival France Amerique Latine.

Maya Da-Rin

Maya Da-RinGraduada no Le Fresnoy, na França, tem mestrado em cinema e história da arte na Sorbonne Nouvelle, e participou de oficinas na Escola de Cinema de Cuba. Seus documentários, curtas e instalações foram exibidos em mais de 60 festivais e instituições de arte, incluindo, Toronto, MoMA e New Museum. Seu primeiro longa-metragem de ficção, “A Febre”, estreou na competição internacional do Festival de Locarno, onde ganhou o Pardo de Melhor Ator e o prêmio da crítica internacional FIPRESCI, além de ter recebido mais de 15 outros prêmios em festivais no Brasil e no exterior.


Deixe seu e-mail e receba

Convite para eventos gratuitos, entrevistas e dicas, promoções e descontos

Pentagrama Consultoria e Sistemas