Profissões do Cinema – Parte 2: Produção, Produção Executiva e Direção de Fotografia

Dando continuidade a primeira reportagem sobre profissões de cinema (onde falamos sobre as profissões de diretor e roteirista) com a intenção de mostrar um pouco sobre as funções e as etapas de produção que abrangem esse imenso universo, nessa edição, falaremos sobre produção, produção executiva e direção de fotografia.

Você já parou para pensar o que cada um desses profissionais faz? Já pensou em ser produtor, produtor executivo ou diretor de fotografia? Quais características e talentos são importantes? Confira!

Produtor e Produtor Executivo

produção, produção executivaA produção é a espinha dorsal de qualquer projeto audiovisual, responsável pelo planejamento e pela execução de todas as ações que viabilizam o filme. Em resumo, é o produtor quem dá condições para que os demais departamentos funcionem de maneira adequada, a fim de que o projeto fique pronto no tempo previsto pelo cronograma e dentro do orçamento. Ou seja, nenhum filme acontece sem esse profissional.

O produtor é a pessoa que, literalmente, tira o filme do papel. Seu trabalho está ligado a questões conceituais e técnicas, lidando com recursos humanos, artísticos, materiais, financeiros e de planejamento. Em geral, as principais funções envolvendo produção no cinema estão relacionadas ao produtor executivo (responsável pelo orçamento e captação de recursos) e ao diretor de produção (que administra esses recursos e atua diretamente com os outros membros da equipe, encontrando soluções para o dia a dia do projeto).

Ou seja, o diretor de produção ou apenas produtor é quem cuida de toda a infraestrutura, já o produtor executivo é quem consegue o dinheiro para que o projeto aconteça.

A professora da Academia Internacional de Cinema (AIC) e produtora Teresinha Cipolotti diz que para realizar uma obra audiovisual, é necessário o trabalho de toda uma equipe, não apenas um único profissional. “Um produtor deve proporcionar a infraestrutura da produção de um filme e cuidar de tudo que esteja na frente e por trás das câmeras, sejam equipamentos ou pessoas, para que a filmagem corra de forma tranquila e produtiva”.

Um bom produtor deve estar preparado, acima de tudo, para resolver problemas. Quem deseja ingressar nessa carreira deve ter muito jogo de cintura, flexibilidade, capacidade de planejamento e vontade de trabalhar. Também precisa ser um bom comunicador e um excelente negociador, além de uma pessoa prática e capaz de se adaptar rapidamente a novas situações. É uma das funções mais desafiadoras do cinema, mas uma das mais gratificantes.

Direção de Fotografia

Direção de Fotografia, produção, produção executivaA direção de fotografia é a área que controla o processo de construção e registro das imagens de um filme, levando para a tela tudo o que foi visualizado na pré-produção, por meio de ferramentas técnicas como iluminação, filtros, lentes, movimentos de câmera, enquadramentos, cores e exposição. Em resumo, o diretor de fotografia usa a câmera e a luz para transformar as palavras do roteiro em imagens.

Embora a função normalmente seja associada a algo mais técnico, essa é apenas uma parte do trabalho desse profissional. Não se trata apenas de ligar a câmera no set. A contribuição do diretor de fotografia em um filme começa ainda na pré-produção, na leitura do roteiro e nas conversas com o diretor. A fotografia também carrega uma mensagem para o público.

Algumas das responsabilidades desse profissional são a pesquisa e o estudo de referências, a escolha da equipe de fotografia e do equipamento, a análise da decupagem com o diretor, testes e visitas às locações. No set, é hora de realizar o que foi pensado, por meio de composição, iluminação, movimentação de câmera e enquadramento.

Essa é uma área para quem gosta de tecnologia e se interessa por câmeras, luzes, maquinário. Contudo, não basta ter facilidade para lidar com os aspectos técnicos. É necessário ser criativo, desenvolver apuro visual e adquirir uma excelente bagagem sobre a linguagem cinematográfica. Também é preciso saber trabalhar rápido e sob pressão.

Confira também a primeira e a terceira parte da reportagem.
Confira os cursos na área de produção e direção de fotografia da AIC.

*Matéria de Paulo Castilho feita em maio de 2013. Republicada com texto de Katia Kreutz e edição de Mônica Wojciechowski – fotos Alessandra Haro,  Mônica Wojciechowski e Alexandre Borges