História do cinema: confira este guia e se destaque!

Existem muitos amantes do cinema e também pessoas que se encantaram pela arte desde o primeiro filme que viram. A busca para conseguir imagens em movimento para contar histórias vem desde a antiguidade, fazendo com que muitos artistas ficassem noite e dia pensando em como isso seria possível. Você tem ideia de como e quando o primeiro filme foi produzido?

Tem interesse em conhecer sobre a história do cinema? Neste artigo, abordaremos mais detalhes de como e quando tudo aconteceu! Vamos lá?

Quando surgiu o cinema?

O ser humano sempre foi apaixonado por contar histórias, numa conversa entre amigos ou registros de acontecimentos. Desde o surgimento da captação de imagens, muitos estudiosos inventaram aparelhos para esses registros e criaram desde pequenos fragmentos até o cinema como conhecemos atualmente.

Até os filmes hoje, muitos rolos de fotografias foram usados. Porém, toda história tem um início. E o início do cinema foi em 1895, quando os irmãos Louis e Auguste Lumière projetaram um filme pela primeira vez, em um café em Paris.

Sortie de L’usine Lumière à Lyon” (Empregados deixando a Fábrica Lumière) foi criado por Louis Lumière e é considerada a primeira obra a ser projetada, um curta-metragem que contava com 45 segundos de duração.

Mas há muito para ser contado desde o surgimento dos primeiros registros até a projeção efetiva de um filme. Afinal, Louis-Jacques Daguerre e Joseph Nicéphore Niépce já haviam inventado a fotografia na primeira metade desse século — o que possibilitou a criação do cinema, que revolucionou o mundo das artes.

Quais são as criações e artistas da história do cinema?

Para que o cinema alcançasse suas projeções atuais, aconteceram diversos processos investigativos e de aperfeiçoamento. Sua história conta com muitos nomes de artistas que foram importantes para sua evolução — esses artistas fizeram descobertas que revolucionaram a indústria cinematográfica. Conheça algumas delas!

Câmera Escura

Leonardo Da Vinci fez um trabalho, no século XV, de projeções com luzes em superfície, usando uma caixa e uma lente de vidro. Sua criação ficou conhecida como Câmera escura, que projetava as imagens de forma invertida.

Lanterna Mágica

Esse aparelho foi inventado por um alemão chamado Athanasius Kirchner, no século XVII. Consistia em uma caixa que projetava imagens pintadas à mão em vidros, por meio de luzes e lentes. Durante a apresentação, um narrador se encarregava de contar a história, que algumas vezes era acompanhada por música.

Além de ser usada em ambientes acadêmicos, a lanterna mágica tornou-se sucesso em feiras urbanas.

Praxinoscópio

Em 1877, um francês chamado Charles Émile Reynaud criou o praxinoscópio. O aparelho tinha formato circular, no qual as imagens, ao girarem, pareciam estar se movendo. Inicialmente, as projeções foram feitas em ambiente doméstico, mas em 1888 o francês aumentou o tamanho de sua máquina. Isso deu a ele a possibilidade de projetar imagens para plateias maiores e suas performances ficaram conhecidas como “teatro ótico”.

Cinetoscópio

Foi lançado em 1894, por uma fábrica comandada por Thomas Edison, nos Estados Unidos. Era uma máquina em que se assistia filmes de curta duração individualmente e só foi possível porque Thomas criou uma película de celulose capaz de armazenar imagens.

Com o uso desse aparelho, Thomas desenvolveu obras como “Black Maria”, que é considerada o primeiro filme existente.

Cinematógrafo

Cientes das invenções anteriores e a partir do cinetoscópio, os irmãos Lumière desenvolveram o cinematógrafo, em 1895. Esse aparelho, que é muito importante para a história do cinema, diferentemente dos outros, permitia gravar, copiar e projetar imagens de forma mais prática. Portanto, foi considerado o primeiro aparelho, de fato, qualificado para produzir filmes.

Foi com o cinematógrafo que Louis Lumière se tornou o primeiro cineasta a produzir documentários em curta-metragem.

Como o cinema entrou para a indústria mundial?

Após a criação de documentários feitos por Louis Lumière, muitos outros artistas produziram filmes. Também no ano de 1895, Thomas Edison, usando o cinematógrafo, criou a obra-cinematográfica “Vitascope”.

O americano Edwin S. Porter, em 1903, produziu a obra “Great Train Robbery” (O grande roubo do trem), um modelo de filme de ação, que não só estabeleceu a narrativa realista como padrão, como foi o primeiro sucesso de bilheteria.

O êxito obtido nessa produção contribuiu para que o cinema se popularizasse e, com isso, entrasse para a indústria cultural, fazendo com que grandes investidores reconhecessem seu potencial e começassem a abrir os primeiros estabelecimentos no país.

Os primeiros estabelecimentos foram conhecidos como “nickelodeons”; ganharam esse nome por sua taxa de entrada que era 5 centavos. Eram populares entre a classe trabalhadora, pois o preço de sua entrada era inferior ao cobrado em peças de teatro ao vivo.

Foi a popularidade do nickelodeon que mudou a história do cinema e fez com que ele se estabelecesse na indústria, promovendo entretenimento às pessoas.

 

Como aconteceu sua ascensão?

Durante seus primeiros anos, os filmes ainda eram produzidos em um único rolo, que permitia cerca de 16 minutos de gravação. Por volta de 1907, algumas empresas começaram a importar obras cinematográficas feitas com vários rolos de produtores europeus. Em 1912 o formato ganhou a aceitação popular com filmes como “Queen Elizabeth” produzido por Louis Mercanton, que contava com três rolos e meio.

Com o interesse do público em assistir as obras de múltiplos rolos e se dispondo a pagar mais caro para vê-los, logo as produções curtas foram perdendo seu espaço.

A indústria dos estúdios em Hollywood

Conforme o cinema foi alcançando sua popularidade entre a classe média e filmes cada vez mais longos, os expositores tiveram que criar espaços mais confortáveis e bem decorados para atrair seu público. Esses lugares luxuosos, com enfeites em mármore, não só substituíram os nickelodeons, como também levaram os estúdios em Hollywood ao topo da história do cinema.

Com a crescente demanda do cinema, os produtores perceberam que os filmes só conseguiriam se manter na indústria se fossem gravados durante todo o ano. Entretanto, isso seria inviável nas cidades de Chicago e Nova York, pois as duas cidades contam com condições meteorológicas instáveis, impedindo as gravações ao ar livre.

Produtores tentaram gravar em diversas cidades, principalmente as mais quentes, mas não obtiveram sucesso. Mas em uma cidade no subúrbio de Los Angeles, chamada Hollywood, as gravações deram certo. A cidade provou ser o local ideal para as produções do cinema por várias razões, como:

  • clima temperado e ensolarado o ano todo;
  • terra abundante e barata;
  • acesso a montanhas e desertos;
  • variações de lagos;
  • costas e florestas.

Isso fez com que, em 1915, 60% da produção cinematográfica dos Estados Unidos tivesse sido feita em Hollywood. Até hoje, a cidade conta como uma das maiores referências da indústria cinematográfica mundial.

O cinema faz parte da vida das pessoas, podendo contar histórias tristes, felizes, de drama, ação, terror, documentários etc. Com isso, vemos a importância de conhecer melhor como tudo começou e quem foram os artistas que inventaram os aparelhos que trouxeram essa indústria ao que ela é hoje.

Ficou com vontade de conhecer ainda mais sobre a história do cinema? Então, confira o curso da AIC!


Deixe seu e-mail e receba

Convite para eventos gratuitos, entrevistas e dicas, promoções e descontos


Pentagrama Consultoria e Sistemas