Entenda as diferenças entre atuação para cinema e teatro

A atuação para cinema tem diferenças e particularidades em relação a atuação para teatro. Conhecer esses aspectos pode fazer a diferença para os profissionais que buscam uma chance em qualquer uma dessas áreas.

Tem dúvidas sobre o tema? Então você está no lugar certo! Continue com a gente e confira os principais aspectos de quem atua em cinema e teatro e algumas dicas de como se preparar para buscar o seu lugar ao céu nesses dois mercados tão distintos.

Diferenças técnicas

Imposição da voz

Para atuar no teatro é preciso trabalhar a voz de forma diferenciada. Ainda que grandes produções contem com microfone, esse não é o caso para todas as peças.

Além disso, a distância com que as pessoas enxergam o ator no palco é diferente daquela possibilitada por um close de uma câmera. Assim, em muitos casos, a entonação precisa ser perfeita para preencher possíveis lacunas que faltem à comunicação corporal.

Takes e câmeras

Como falamos, o trabalho de câmera e diferentes takes permitem mais deixas à comunicação corporal e a expressões faciais. Para além disso, é importante que o ator saiba se movimentar em cena junto com as câmeras, o que não é necessário para quem atua nos palcos.

Outro ponto de atenção é o fato de as cenas poderem — e às vezes até mesmo precisarem — ser refeitas em diferentes tomadas e ângulos. No geral, isso significa que atores de teatro passam mais tempo ensaiando, enquanto quem atua em televisão e cinema passa mais tempo “em cena”.

Diferenças na atuação

Interação com público

Talvez a principal diferença entre quem atua em cinema e quem atua em teatro é a plateia. Ainda que algumas produções audiovisuais permitam a quebra da quarta parede (quando o ator olha diretamente para a câmera), o público não capaz de interferir de fato na atuação — o que acontece com alguma frequência no teatro.

A reação da plateia é simultânea à atuação e pode ser bastante variada: uma risada fora de hora, uma tosse que tira a concentração, etc.

Improvisação

Justamente por conta dessas interferências, o ator de teatro é mais frequentemente colocado em situações em que precisa improvisar.

Isso não significa que jamais acontecerá com quem quer se dedicar à atuação para cinema. Pelo contrário: é possível improvisar em um set de filmagens, desde que isso seja de alguma forma compatível com roteiro e direção.

Memorização de textos

Por fim, mas não menos importante, a possibilidade de refazer cenas e regravar takes acaba exigindo menos memorização por parte dos atores. Enquanto isso pode parecer um “alívio”, vale falar que, em compensação, esses atores precisam “entrar na emoção” muito mais rapidamente.

A gente explica: enquanto no teatro uma cena emocionante de luto, por exemplo, se desdobra com início, meio e fim, no audiovisual ela pode ser gravada completamente fora dessa ordem — mas ainda exigindo o mesmo nível de emoção e entrega dos atores.

Atores podem usar conhecimentos técnicos e de atuação para cinema ao participarem da montagem de uma peça — e vice-versa. Porém, ainda que esse aprendizado possa ser complementar, investir em cursos específicos para cada uma dessas áreas pode ser um grande diferencial, especialmente para quem está começando na área.

Quer saber mais sobre cursos que podem servir como preparativo para sua carreira? Conheça os cursos de atuação da AIC e Entre em contato com a gente agora mesmo!


Deixe seu e-mail e receba

Convite para eventos gratuitos, entrevistas e dicas, promoções e descontos


Pentagrama Consultoria e Sistemas