Retrospectiva 2018

2018 foi intenso – entre Copa e Eleições, a Academia Internacional de Cinema (AIC) teve um ano movimentado e de muitas produções.

O ano começou com uma produção nacional diversa, os jornais mostrando o crescimento do cinema brasileiro – num ritmo maior que a economia nacional. Nesse contexto, os filmes de professoras, professores, alunas e alunos trouxeram reflexões sobre arte, política, resistência e sobrevivência.

Também foi ano de ir além do eixo Rio-São Paulo e inaugurar a AIC ONLINE, estendendo a mesma qualidade dos cursos presenciais a todo o país – ampliando os espaços de representação das diversas culturas brasileiras.

Grandes nomes passaram pela AIC, em palestras e aulas especiais, fortalecendo a contínua conversa sobre a prática do audiovisual.

Abaixo a gente conta um pouco de tudo o que aconteceu. E já começa a contagem regressiva para 2019!

Quem Esteve na AIC em 2018

Abrindo o ano letivo, a Semana de Orientação contou com palestras do diretor e montador Daniel Rezende, das diretoras Tata Amaral e Mini Kerti e dos atores, diretores e professores da AIC Pedro Freire, Vanessa Prieto e Isadora Ferrite.

Semana de Orientação 2018 - Daniel Rezende
O montador e diretor Daniel Rezende conta para alunos e convidados da Semana de Orientação, na Academia Internacional de Cinema (AIC), sobre a produção do seu primeiro longa-metragem como diretor, “Bingo – O Rei das Manhãs”. Foto André Gardenberg

Para comemorar os 50 anos do clássico “O Bandido da Luz Vermelha” a AIC recebeu a atriz e diretora Helena Ignez, símbolo do Cinema Marginal.

O segundo semestre começou com a Semana de Cinema e Mercado. A produtora executiva Carol Alckmin e o roteirista e analista de projetos Erez Milgrom, ambos da O2 Filmes, abriram o ciclo de palestras em São Paulo e o roteirista Sergio Goldenberg abriu a edição carioca do evento. Também teve Eduardo Piagge e Tiago Mello, da Boutique Filmes, falando sobre conteúdo brasileiro na Netflix; Breno Silveira, da Conspiração, falando sobre o aquecimento do mercado de séries para TV; e Krishna Mahon e João Daniel Tikhomiroff.

Ainda teve aula inaugural do curso de documentário com Maria Augusta Ramos e mostra especial dedicada a documentarista; a cineasta alemã Evelyn Schmidt falando sobre as diferenças de atuação no teatro e no cinema; a atriz e roteirista Karine Teles contando curiosidades sobre o filme “Benzinho”; e a diretora Julia Murat no cineclube organizados pelos alunos no Rio de Janeiro.

Filmes, Estreias, Festivais e Eventos

No início do ano, o ex-aluno Ricardo Saraiva foi selecionado para o Festival de Sundance, e as ex-alunas Jéssica Queiroz e Andressa Matias Carvalho, além de vários professores, para a Mostra de Tiradentes. “Bixa Travesty”, do professor Kiko Goifman, estreou e saiu premiado do Festival de Berlim. “Los Silencios”, da ex-aluna Beatriz Seigner, selecionado para a Quinzena dos Realizadores do 71º Festival de Cannes.

Linn da Quebrada, bixa travesty
Em suas músicas, em seus discursos e em seu cotidiano, a vida nada fácil de Linn da Quebrada é apresentada no documentário “Bixa Travesty”, vencedor do prêmio de Melhor documentário com temática LGBTI no 68º Festival Internacional de Cinema de Berlim.

Os filmes “Ouroboros” e “Pontos de Vista” fizeram carreira em festivais.

“Sempre Verei Cores no Seu Cinza”, de Anabela Roque, venceu a edição carioca do Filmworks Film Festival e “Sentir”, de Olavo Ribeiro, ganhou em São Paulo.

O documentário “Caminho do Mar”, do roteirista e professor Bebeto Abrantes estreiou nos cinemas e o ex-aluno Gláucio Ayala assinou a direção de fotografia do clipe “Indivídua”, de João Cavalcanti.

Através do seus alunos, alunas e professores e professoras a AIC participou dos grandes festivais que fecharam o ano. “Estamos todos aqui” recebeu prêmio Especial do Júri em Gramado; “Los Silencios” e “Bixa Travesty” receberam prêmios no Festival de Brasília; “Buba”, de Nini Cartaxo, entrou na competição nacional do Curta Cinema, além de filmes selecionados no Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo, no Festival do Rio e na 42ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo.

Parcerias e Apoios

Em 2018 a AIC apoiou muitos festivais e cedeu muitas bolsas para diversas pessoas e instituições.

Em parceria com a Associação dos Profissionais do Audiovisual Negro – APAN em São Paulo e o Educafro no Rio de Janeiro, lançamos uma convocatória para selecionar alunas negras para o Curso Livre de Formação em Roteiro da escola.

A AIC também apoiou o Instituto Criar, a Associação Vida.Com e o Educafro.

A cerimônia de encerramento do Goiânia Mostra Curtas. A Academia Internacional de Cinema, parceira do festival, premiou os melhores diretores das Mostra Brasil e Mostra Goiânia com bolsas de estudo para cursos livres da escola. Foto Divulgação

A escola premiou vencedores em diversos festivais do Brasil, entre eles: o Tudo Sobre Mulheres, o Hell de Janeiro, o Festival de Teatro Universitário, o Festival de Curtas da UERJ e o Goiânia Mostra Curta.

Pelo segundo ano consecutivo AIC participou do Festival de Cinema GUARNICÊ, levando um time de professoras para ministrar oficinas em São Luís, no Maranhão; Os alunos da escola trabalharam no Festival do Rio e também participaram da Noite de Kino e da Mostra Programação em Curso, eventos organizados pelo Festival Internacional de curtas-metragens de São Paulo; os alunos se beneficiaram da parceria com o Itaú Cultural, que disponibiliza ingressos para a Mostra “Terças-Feiras de Cinema”.

A AIC tornou-se parceira da ABRA – Associação Brasileira de Autores Roteiristas, do STIC – Sindicato Interestadual dos Trabalhadores na Indústria Cinematográfica e do Audiovisual e do CTAv – Centro Técnico Audiovisual.

Novos Cursos e AIC Online

O ano começou com o novo Curso Técnico em Atuação para Cinema e TV. Em agosto a AIC lançou a Escola de Cinema Online, oferecendo os cursos de Roteiro, Produção, Produção Executiva, Som para Cinema e TV e Edição.

O sucesso foi tanto que em outubro mais quatro cursos online foram criados: Direção, Documentário, História do Cinema e Assistência de Direção.

Para fechar o ano, um novo curso foi lançado, pensando na grande expansão do mercado brasileiro de criação de séries de TV e em pessoas que queiram ampliar suas habilidades narrativas e de gestão de projetos. O Curso de Criação de Séries de TV desenvolve um perfil emergente no mercado audiovisual brasileiro: o do roteirista que elabora e acompanha todas as etapas da criação e execução de um projeto de série para TV.

Muito Mais Conteúdo

Em 2018 o site da AIC gerou ainda mais conteúdo, publicando dezenas de matérias sobre o mercado audiovisual, carreira, correntes cinematográficas e muitos mais. Se você deixou de ler alguma, confira aqui os principais conteúdos deste ano:

Tem o Guia Comparativo de Carreiras do Cinema para quem não sabe qual carreira do audiovisual quer seguir. Tem matéria sobre o Fundo Setorial do Audiovisual (FSA), sobre cinegrafia, fotografia, showrunner, também falamos sobre as diferenças entre Filmmaker e Videomaker e entre filmes de ficção e documentário. Tem textão sobre dramaturgia, documentários brasileiros e até ensinando como fazer filme. E-book com calendário, para baixar e guardar, sobre festivais nacionais; entrevista especial sobre Realidade Virtual, Produção Executiva e Atuação para cinema.

Para as profissionais mulheres – e homens antenados – tem artigo especial e inspirador falando sobre representatividade no audiovisual, teste de Bechdel e entrevista com a atriz e diretora Sabrina Greve.

Por fim, a série incrível de artigos sobre os movimentos cinematográficos, com textos sobre o Expressionismo Alemão, o Neorrealismo Italiano, a Nouvelle Vague, o Cinema Novo, o Cinema Soviético  e Dogma 65.


Deixe seu e-mail e receba

Convite para eventos gratuitos, entrevistas e dicas, promoções e descontos