“Ouroboros”, filme sobre cultura do estupro, faz carreira em festivais

Com tema urgente e atual, o curta-metragem “Ouroboros”, dirigido e roteirizado pelos ex-alunos da Academia Internacional de Cinema (AIC) Guilherme Andrade e Beatriz Pessoa, discute a violência contra a mulher. “O Filme retrata o tema da cultura do estupro sob o ponto de vista das relações mais intimas, aquelas em que muitas vezes as pessoas não conseguem enxergar a violência que lá existe, perpetuando assim seu padrão”, conta Guilherme.

Guia - Responsabilidades do Diretor de Fotografia

Faça o donwload do Guia de Responsabilidades do Diretor de Fotografia

O filme já passou por diversos festivais e segue sua carreira:

  • Festival Taguatinga de Cinema – Menção honrosa
  • Cine Tamoio
  • Curta Canedo – vencedor dos prêmios de melhor roteiro, melhor atriz (Fernanda Viacava) e melhor atriz coadjuvante (Juliana Lourenção).
  • Festival Filmes de Faina – prêmio de melhor atriz
  • Festival Lugar de Mulher é no Cinema – Prêmio Especial do Júri
  • Festival First Cut – Prêmio de Melhor Direção
  • 12 Months Film Festival (Romênia) – Melhor Direção

Os diretores contam que a equipe ficou muito feliz com as recentes premiações, feito como trabalho de conclusão do curso FILMWORKS – o curso de formação profissional em direção cinematográfica da AIC. “Nesses festivais estamos encontrando histórias reais de mulheres que estão inseridas nesse redemoinho de condições completamente desfavoráveis. O tema do filme é fundamental para o debater a questão da violência contra a mulher em escolas, núcleos familiares, rodas da juventude etc. Essa realidade precisa deixar de existir”, dizem os diretores.

Beatriz e Guilherme já estão no mercado e têm outros projetos de sucesso. O primeiro curta de Beatriz, “Crônicas do meu Silêncio” (2015), foi selecionado para o 44º Festival de Cinema de Gramado, abriu o 27º Festival de curtas-metragens de São Paulo – Curta Kinoforum e recebeu menção honrosa no Prêmio Itamaraty para o curta brasileiro.

Guilherme já dirigiu dois curtas-metragens além de “Ouroboros”: “A Página” (2015) e “Fragmentos de uma Metrópole” (2016). Em 2018 tem previsão de lançar seu primeiro longa-metragem, “Pinah, a Cinderela Negra”. “A Página” competiu no 44º Festival de Cinema de Gramado e foi selecionado em mais de 40 festivais em 16 países.

O filme ainda conta com os ex-alunos Paulo Fischer na direção de fotografia, Mariana Fernanda na direção de arte, Maria Spector na montagem, Gabriel Silvestre no desenho de som, Mayara Durães como assistente de arte, André Tashiro como assistente de fotografia e Sofia Wickerhauser como assistente de produção.

Confira o trailer

Trailer | Ouroboros | Dir. Beatriz Pessoa e Guilherme Andrade from Guilherme Andrade on Vimeo.


Deixe seu e-mail e receba

Convite para eventos gratuitos, entrevistas e dicas, promoções e descontos