GRIN, de Roney Freitas, ganha menção honrosa na Bienal de Arte Contemporânea

O documentário GRIN, de Isael Maxakali e Roney de Freitas, professor da Academia Internacional de Cinema (AIC), ganhou uma menção honrosa do júri da Bienal de Arte Contemporânea Sesc Videobrasil. A 21º edição da mostra, que tem como tema as “Comunidades Imaginadas”, reúne mais de 60 obras e duas coleções, criadas por 55 artistas de 28 países, entre vídeos, pinturas, fotografia e instalação.

Para o júri de premiação, “Os artistas Isael Maxakali e Roney Freitas realizaram um filme altamente crítico, investigativo, a partir de testemunhos importantes e imagens de arquivos. Através de seu próprio engajamento foram capazes de retratar as complexas estruturas opressivas contra as comunidades Maxakali desde a ditadura militar”.

O documentário, quase todo falado no idioma Maxakali, revisita as memórias da Guarda Rural Indígena (Grin) nas comunidades Maxakalí. ​A fotografia do filme é de André Luiz de Luiz, também ​ professor da AIC.

A 21ª Bienal de Arte Contemporânea Sesc Videobrasil acontece até o dia 2 de fevereiro, no Sesc 24 de Maio,em São Paulo.


Deixe seu e-mail e receba

Convite para eventos gratuitos, entrevistas e dicas, promoções e descontos