Equipe, professores e alunos da Academia Internacional de Cinema no 50º Festival de Brasília

O primeiro festival de cinema nacional chega hoje em sua 50ª edição. Entre os filmes selecionados de alunos e professores da Academia Internacional de Cinema (AIC) para esta edição estão:

  • O curta “Peripatético” dirigido pela ex-aluna (do FILMWORKS) Jéssica Queiroz, selecionado para a Mostra Competitiva de Curtas.
  • antes do fim
    Os atores de Antes do Fim, de Cristiano Burlan, filme que traz a tona questões sobre o suicídio. Da esquerda para direita, Jean-Claude, Helena Ignez, Ana Carolina Marinho e Henrique Zanoni.

    Antes do Fim”, com direção do professor Cristiano Burlan e a participação dos ex-alunos Renato Maia (montagem), Lucas Negrão (finalização de imagem), Helder Martins (Fotografia), Emily Hozokawa (assistente de direção), Amanda Bortolo (Produção de set) e dos professores Ana Carolina Marinho e Henrique Zanoni no elenco, além dos consagrados protagonistas Helena Ignez e Jean-Claude Bernardet. O filme integra a mostra Esses Corpos Indóceis, que traz temáticas relacionadas aos corpos que não se enquadram nos padrões tradicionais.

  • Ainda na mostra Esses Corpos Indóceis, o filme “Estamos Todos Aqui”, com direção de Chico Santos e Rafael Mellim e direção de produção da Coordenadora de Produção da AIC, Juliana Salazar, e trilha sonora do Coordenador de Cursos de São Paulo Martin Eikmeier.

estamos todos aquiPara comemorar as cinco décadas de festival, uma programação ainda mais robusta, com duração de dez dias – de 15 a 24 de setembro. Além das tradicionais mostras competitivas, sessões e mostras paralelas, como a mostra “50 anos em 5 dias”, uma retrospectiva de longas e curtas-metragens que marcaram a história do festival. A edição também conta com debates, palestras, oficinas, lançamentos, consultorias especializadas e ambiente de negócios.

Ao todo foram 778 inscritos e 21 filmes selecionados para concorrem na Mostra Competitiva. Hoje, na abertura, será exibido o inédito “Não Devore Meu Coração”, de Felipe Bragança, que competiu em Sundance e também foi selecionado em Berlim.

Veja Também:

*Foto em destaque: frame do filme Peripatético, crédito Luiz Augusto Moura