Will Domingos

Will Domingos

Além de diretor e produtor, Will Domingos atua como montador desde 2014, quando editou o documentário “Mais do que eu possa me reconhecer”, de Allan Ribeiro, vencedor da Mostra Aurora no Festival de Cinema de Tiradentes. Pelo filme recebeu o prêmio de Melhor Montagem no Festival de Cinema de Triunfo e alguns anos depois pela edição do curta-metragem híbrido “Bando Sagrado” (2019), de Breno Baptista, no 13° Festival For Rainbow. Formado em Cinema e Audiovisual pela UFF, Will editou em torno de dez obras audiovisuais, incluindo episódios de séries de tv, curtas e longas-metragem. Esses trabalhos foram selecionados em festivais nacionais e internacionais como Festival do Rio, Mix Brasil, Festival de Berlim, Dok Leipzig, FICG, Frameline, entre outros. Sua edição mais recente é o longa-metragem de ficção “Vento Seco” (2020), de Daniel Nolasco, que estreou no Festival de Cinema de Berlim. Em 2019, Will esteve no Festival de Berlim como selecionado do Berlinale Talents, onde participou como editor do Editing Studio, um workshop formado por montadores de diversos países e com a mentoria da montadora Susan Korda e Aletta Von Vietinghoff. Atualmente, Will finaliza a edição do longa-metragem de ficção “Fogaréu”, dirigido por Flávia Neves, com produção da Bananeira Filmes.

Prata é o grande vencedor do Prêmio Curta Cinema 2020

O curta-metragem “Prata”, dirigido pelo ex-aluno, Lucas Melo – jovem realizador da Baixada Fluminense, venceu o Grande Prêmio Curta Cinema 2020, principal prêmio de curtas-metragens do país. Com o prêmio, o filme está qualificado...