Marcelo Andrade

BIO

Bacharel em História pela Universidade Federal Fluminense, concluiu o curso de pós-graduação de Jornalismo Cultural, na Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Sócio da Ponto e Vírgula Ideias Manufaturadas, central de criação de conteúdo que desenvolve projetos para canais de TV e produtoras independentes. Participou do EMIIE Lab, Laboratório de Narrativa Interativa, da Simon Fraser University, Vancouver. Foi colaborador do roteiro do filme "Malu de Bicicleta", adaptado do livro de Marcelo Rubens Paiva, dirigido por Flávio R. Tambellini. Criou a série de TV "Fé na Tábua", que teve o piloto exibido na MTV. Desenvolveu a série "What's Off" para o Universal Channel e é colaborador de roteiro da série "Canta pra Subir". Também é professor da pós-graduação em Produção Audiovisual da Universidade Positivo e da pós-graduação em Comunicação Digital da PUC-PR.

Notícias relacionadas

Filmworks Film Festival 2017

Filmworks Film Festival 2017

[tabgroup] [tab title=”UNIDADE”] Escolha a unidade de seu interesse. Junho é sinônimo de exibição de bons filmes, muita animação entre os alunos e premiação na Academia Internacional de Cinema (AIC), é mês do FILMWORKS FILM FESTIVAL –  o festival de cinema exclusivo da AIC. Em sua 8ª edição muitas novidades: pela primeira vez o evento […]

Roney Freitas e Cristiano Burlan no Festival de Brasília

Roney Freitas e Cristiano Burlan no Festival de Brasília

A 49º edição do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro vai contar com o trabalho de dois professores da Academia Internacional de Cinema (AIC): o curta-metragem intitulado “DEMÔNIA – melodrama em 3 atos”, produzido por Roney Freitas, professor do curso Filmworks, com direção de Fernanda Chicolet e Cainan Baladez e o longa-metragem “Estopô Balaio” dirigido […]

Cristiano Burlan entrevista Jean-Claude Bernardet

Cristiano Burlan entrevista Jean-Claude Bernardet

O Copan, símbolo da arquitetura moderna brasileira, é um dos mais importantes e emblemáticos edifícios da cidade de São Paulo. Projetado por Oscar Niemeyer na década de 1950, é conhecido pelas suas linhas sinuosas e por ser o maior edifício residencial da América Latina, com cerca de dois mil residentes habitando seus 35 andares. O […]