Carolina Durão

Graduada em Cinema na UFF e Pós-graduada em Gestão Ambiental na Economia da UFRJ. Carolina é diretora, 1a assistente de direção e roteirista.

Em 2007 estreou seu primeiro curta-metragem, "Sistema Interno", que recebeu Candango de Menção Honrosa no 40° Festival de Brasília e seguiu por diversos festivais. Em 2010, dirigiu o fragmento "Ficar Parado Cansa", parte do longa coletivo "Desassossego, Filme das Maravilhas" (Festival de Rotterdam 2011). Em 2011 ganhou o edital da RioFilme/SEC-RJ com o projeto de curta-metragem "Apocalipse de Verão", que estreou em 2013 na 16a Mostra Tiradentes. Exibido em diversos festivais, como Festival do Rio (Première Brasil) e Festival Internacional de Cine de Guadalajara, ganhou prêmios de montagem e fotografia.

Na TV, é diretora das séries "Truque de Humor" (2a temporada), "Ferdinando Show – o Game" (1a temporada), "Ferdinando Show" (2a temporada) e "A Vila" (1a e 2a temporada) - Multishow. No cinema, foi diretora assistente dos longas "Altas Expectativas" (Globo Filmes/ Vitrine/ Telecine) e “Uma Pitada de Sorte” (Globo Filmes/ Downtown). Atualmente, desenvolve o projeto de longa documentário entrevistando jovens sobre celulares e lixo eletrônico, “Rastros de um Futuro”.

Com vasto currículo como 1a assistente de direção em longas, séries de TV e comerciais, destacam-se os longas “Um Tio Quase Perfeito” e "Tô Ryca" de Pedro Antonio, "Tatuagem" de Hilton Lacerda e "A Memória que Me Contam" de Lucia Murat, e as séries “220 Volts” (Multishow) e “Os Homens São de Marte... e É pra Lá que Eu Vou” (GNT).

Notícias relacionadas