Zico Góes diz que a tendência é repetir fórmulas

Zico_Goes_AIC_060815_foto_Beatriz_Takata-0578_webA Semana de Cinema e Mercado da Academia Internacional de Cinema de São Paulo foi fechada com a palestra de Zico Goés, diretor de conteúdo na FOX International Channels do Brasil e ex-diretor de programação e conteúdo da MTVBRASIL. Zico trouxe um pouco sobre sua experiência nos canais e discutiu tendências do mercado de televisão.

“Estou no mercado de televisão há mais de 20 anos, sendo que boa parte do tempo na MTV. Hoje sou responsável pela produção de conteúdo nacional da FOX. Sou um apaixonado por televisão. A televisão ainda é um lugar em que você se relaciona com pessoas, através de um conteúdo. O advento da TV paga reforçou ainda mais esse relacionamento. As pessoas tem mais opções. Com as novas tecnologias então, isso explodiu. É um momento muito rico para quem produz e para quem consome”, disse Zico.

Contou que existe uma grande dicotomia na televisão, que segundo Zico, sobrevive quase com 40% de faturamento publicitário no intervalo das programações e, mesmo assim, padece dessa relação, já que o mercado publicitário é bastante conservador.  “O mercado foi catequisado e o que vale é a medição do Ibope. Se não tem número o mercado não compra, mas, não dá pra medir a audiência da TV paga assim, o canal FOX, por exemplo, é o líder entre os canais de entretenimento da TV paga e mesmo assim tem apenas 0,47 de audiência. A medição não pode ser sacramentada. O lance tem que ter mais a ver com relacionamento do que com ibope.  O que precisa ser vendido é a qualificação do produto e a qualificação das pessoas que assistem aquele produto. O que você está vendendo, na verdade, é a atenção das pessoas que te assistem”.

Ideias não valem nada e Tendências é Repetição

Estúdio AIC São Paulo, casa cheia para ouvir Zico Goés

Estúdio AIC São Paulo, casa cheia para ouvir Zico Goés

Zico também disse que ideias não valem nada se não puderem ser realizadas. “A ideia precisa se levantar do papel para se tornar um produto audiovisual. Só se tornará um programa audiovisual se além de levantar do papel, ela conseguir andar sozinha. O caminho é árduo entre a ideia e a realização e geralmente, quando o programa fica pronto, você se dá conta que a ideia mudou muito, por conta dos obstáculos”.

Sobre as tendências, Zico defende que as tendências tem a ver com repetições e que a mesma ideia pode se realizar de maneiras diferentes dependendo do canal, como no caso de um programa de namoro, já realizado pelo SBT, pela MTV e por diversos canais internacionais.

“Sempre me pergunta qual a tendência? Eu sempre respondo: repetir fórmulas. Basicamente o que eu vejo hoje na TV é uma repetição. Você precisa ter certeza que alguma coisa vai funcionar. O mercado de entretenimento é de risco, não tem formula, não é refrigerante. É a indústria do risco. Então, você repete a fórmula do sucesso. Às vezes alguns se arrisca a trazer alguma coisa nova, naturalmente, alguém vem atrás e copia. Comedia com auditório, por exemplo, parece ser uma tendência. Programas de gastronomia também. Qualquer canal hoje tem que ter um programa de gastronomia. Só o GNT tem 15. E quando isso acabar, qual vai ser a próxima forma a se repetir? É uma pergunta que eu faço a mim mesmo, e não tenho a resposta. Não tem resposta, nem pesquisa que responda”, disse Zico.

Sempre me pergunta qual a tendência? Eu sempre respondo: repetir fórmulas. Basicamente o que eu vejo hoje na TV é uma repetição", diz Zico em palestra na Semana de Cinema e Mercado da AIC.

Sempre me pergunta qual a tendência? Eu sempre respondo: repetir fórmulas. Basicamente o que eu vejo hoje na TV é uma repetição”, diz Zico em palestra na Semana de Cinema e Mercado da AIC.

Para Zico, outra tendência que ainda se mantem viva são os reality shows, que começaram há 20 anos e ainda continuam, de forma diversificada, mas sempre como realitys. É o caso de programas que ensinam as pessoas a se vestirem, os que reformam casas, ou de babás que educam os filhos de pessoas reais.

“Os realitys são mais baratos de produzir do que novelas. O telespectador quer ouvir uma boa história, com bons personagens e um bom contador. Na minha opinião eles vão continuar existindo e cada vez mais irão trazer mais briga, mais ‘barraco’”, contou.

Para ele, o lado bacana das tendências são as séries de TV que estão cada vez melhores.

Para finalizar, Zico aconselhou quem está começando. “O mercado está cada dia melhor. Tem mais canais, mais o que fazer. Minha recomendação, antes de mais nada, é entender, se tornar um consumidor. É o telespectador que faz o mercado. Antes de entrar, seja um consumidor de televisão. Além disso participe de cursos, de eventos e congressos. É um investimento que vale a pena. Nosso mercado vive do networking e do conhecimento entre as pessoas”.

*Fotos: Beatriz Takata