Vencedores do 4º Filmworks Film Festival

Troféu Coruja

Troféu Coruja

Um soldado-mensageiro que entra em um campo minado. A história do pai, que tira a própria vida, contada pelo filho. Uma freira enclausurada por conta de suas condutas. Um filho que joga as cinzas do pai ao mar. A vida de um menino autista de seis anos. Esses são alguns dos enredos (de forma simplista, claro) dos filmes que concorreram aos prêmios da 4ª Edição do Filmworks Film Festival e emocionaram a plateia do MIS, na última sexta-feira.

  

Veja o que ganhadores têm a dizer

Ao longo da tarde os 20 filmes selecionados para o festival foram exibidos e, a noite, aconteceu a tão esperada premiação. “Não é fácil ser um dos 20 selecionados para o festival. Os filmes produzidos pelos alunos são todos considerados exercícios e, portanto, eles encaram dificuldades ainda maiores do que num set profissional, já que trabalham com poucos recursos financeiros, pouco tempo e nem sempre com os colegas preferidos da sala de aula. Um verdadeiro teste de relacionamento, crucial para prepará-los para o mercado de trabalho. No entanto, apesar de todas as dificuldades, percebemos nestes 20 selecionados uma capacidade incrível de superar os obstáculos, produzindo curtas-metragens tão bons quanto aqueles feitos por uma equipe profissional. É por isso que acreditamos no futuro de todos os alunos envolvidos nestas produções, independentemente dos resultados que serão aqui divulgados”, contou Franthiesco, o Coordenador de Cursos da AIC, em seu discurso durante o evento.

 

O Filmworks Film Festival, um festival competitivo criado para os alunos do Curso Técnico em Direção Cinematográfica – Filmworks – e que tem o intuito de prestigiar a produção dos alunos e prepará-los para o ambiente de festivais nacionais e internacionais, contou com a presença de alunos, familiares, professores e profissionais do mercado, entre eles, Clarissa Kushnir, crítica de cinema da Revista Preview, Marcio Rocha, da locadora de equipamentos JKL e Fabio Seixas, diretor executivo da Conspiração Filmes.

 

E os Troféus Corujas foram para…

Fabio Seixas, Diretor Executivo da Conspiração Filmes, entregou o prêmio mais esperado da noite, o de Melhor Filme. Começou contando: “era para apenas eu e mais uma pessoa da equipe da Conspiração assistir aos 20 filmes selecionados, mas, quando começamos a ver, um monte de gente foi se aglomerando em volta, no fim, tinha uns 20 colaboradores em volta da TV, sem desgrudar. A discussão sobre os filmes foi tanta que acabamos tendo que fazer planilha no Excel para contabilizar os votos”. Fabio revelou que todos se surpreenderam com a qualidade e diversidade dos filmes dos alunos da Academia Internacional de Cinema e, antes de entregar o prêmio, convidou os alunos a participarem do concurso de curtas Rio Eu Te Amo, um projeto que segue o formato de “Paris Je t’aime” e “New York I Love You”, com 10 histórias de amor vividas no Rio e assinadas por diretores de cinema brasileiros e estrangeiros. Só depois de todo esse suspense, revelou o nome do grande vencedor: o curta “Ausência”, de Jardel Tambani, que além do troféu Coruja, irá participar de JOBS remunerados na Conspiração Filmes.

Jardel Tambani - prêmio de Melhor Filme

Jardel Tambani – prêmio de Melhor Filme

 

 

“Estou muito feliz, participar de trabalhos em uma das maiores produtoras do país é uma oportunidade única. Meu filme é um projeto intimista, que já tinha passado por diversos festivais, mas, até o momento, não tinha ganhado prêmio. Não tem nada melhor que ganhar um prêmio e ter o trabalho reconhecido”, disse Jardel emocionado.

 

Os outros 10 vencedores da noite foram:
  • Direção – “Homem na Neblina”. Direção de André Neves.
  • Roteiro – “Sabor Maçã”. Roteiro de Caio César Pinto.
  • Fotografia – “Homem na Neblina”. Fotografia de Rafael Giacondino.
  • Direção de Arte – “Sabor Maçã”. Direção de Arte de Tatiana Curto.
  • Montagem – “Ausência”. Montagem de Miguel Horta.
  • Som – “Jetlag”. Som de Gus Pereira.
  • Ator – “O Mensageiro”. Herberth Vital.
  • Atriz – “Arthur e o Infinito”. Maria Tuca Fanchin.
  • New Vision – “O Mensageiro”. Dácio Cardoso, Ana Tereza Clemente, Alvaro Barretto, Bruno M. B. Santos e Cauê Gruber.
  • Júri Popular – “Arthur e o Infinito” – Julia Rufino

Todos os filmes exibidos arrancaram aplausos da plateia e receberam boas críticas de um júri que incluiu reconhecidos cineastas, jornalistas e profissionais de cinema. Além do Troféu Coruja, os vencedores de Melhor Diretor, Melhor Roteiro e Júri Popular ganharam (respectivamente) cinco diárias de RED ONE (JKL), assinatura da Revista Preview, uma diária de Colour Correction (Cinecolor).

*Fotos de Larissa Coutinho