Tempo, Acesso e Paixão são ingredientes essenciais para filmes documentais, disse Jon Alpert na AIC

20150425_180612No último dia 25, o premiado documentarista Jon Alpert esteve na Academia Internacional de Cinema (AIC), em São Paulo, para aula aberta realizada dentro do Curso de Documentário. Jornalista independente, com mais de 40 anos de experiência e diversos prêmios no currículo, Alpert revelou o que considera ser os ingredientes secretos para qualquer produção documental: tempo, acesso e paixão.

Pioneiro da videorreportagem e dono de um estilo próprio, Alpert é responsável por algumas das coberturas exclusivas mais importantes dos Estados Unidos, entre elas, a primeira noite de resgate após o ataque ao Word Trade Center em 11 de setembro de 2001.

Jon abr 15Dentre os documentários que mostrou, Alpert trouxe o filme “Bagdá ER” gravado inteiramente na UTI de Bagdá durante a invasão ao Iraque. “O filme é muito cru na exposição dos soldados chegando em pedaços no hospital central. Dois editores do filme tiveram que ser tratados psicologicamente depois do trabalho. Os militares gostaram do filme. Quem não gostou foi o civil, representante do governo Bush”, contou durante a palestra.

Quando falou sobre o tempo de produção dos filmes, contou sobre o documentário “The Last Cowboy”, em que acompanhou um verdadeiro cowboy por 25 anos, vendo-o se separar, os filhos crescerem, a perda da fazenda para o agronegócio etc.

20150425_180624Caio Augusto, aluno do curso de documentário da AIC, comparou Jon Alpert ao inocente e determinado Forrest Gump, personagem de Tom Hanks em filme homônimo, dirigido por Robert Zemeckis. “No ataque de 11/9, ele estava lá; Afeganistão 2002, ele estava lá; Golpe na Venezuela, ele estava lá; guerra no Iraque e Praça Tahrir, também. Se Forrest participava dos momentos históricos apontados em seu filme, Alpert registrou e documentou os seus. A semelhança não para aqui. Forrest era um cidadão que apesar de manter uma postura discreta em suas atividades, sempre foi o melhor no que se propunha fazer, trabalhava com diligência e demonstrava incrível humildade. Este é Jon. Um documentarista que acumula 15 Emmys e duas indicações para o Oscar, e que conversa com seus colegas e alunos-convidados como se fosse um de nós. Talvez seja por isso. Jon é um de nós, com 25 filmes produzidos, prêmios, projetos sociais, trabalhos finalizados, outros em desenvolvimento, e com um claro objetivo definido: melhorar a sociedade através das histórias contadas por suas lentes”.