Professores ganham 5 troféus Candangos

Michael Wahrmann recebe o prêmio de melhor diretor pelo filme Avanti Popolo, no 46º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. Foto de Valter Campanato/ABr

Michael Wahrmann recebe o prêmio de melhor diretor pelo filme Avanti Popolo, no 46º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. Foto de Valter Campanato/ABr

Na noite da última terça-feira (24), o professor Michael Wahrmann saiu da cerimônia de premiação da 46ª edição do Festival de Brasília com 4 troféus candangos debaixo do braço. O longa “Avanti Popolo” recebeu os prêmios de Melhor Direção, de Melhor Ator Coadjuvante pela atuação de Carlos Reichenbach, prêmio da Crítica de melhor longa-metragem e o Prêmio Saruê, conferido pela equipe de cultura do Jornal Correio Braziliense.

“Foi uma noite incrível onde o cinema brasileiro autoral se mostrou forte e unido. Muito emocionante o prêmio do Carlão como ator coadjuvante e estou muito feliz em dividir esse palco com tantos amigos queridos”, conta o professor Misha.

O professor André Moncaio, que dá aulas de direção de fotografia no curso

Filme O canto da Lona - prêmio de Melhor Fotografia para o professor André Moncaio

Filme O canto da Lona – prêmio de Melhor Fotografia para o professor André Moncaio

FILMWORKS, também saiu vitorioso na noite de premiação. Ganhou o prêmio de Melhor Fotografia pelo curta de documentário “O Canto da Lona”, dirigido por Thiago Brandimarte Mendonça.

“É muito gratificante um festival tão respeitado e tão importante pro cinema brasileiro reconhecer o meu trabalho com um filme tão verdadeiro, de um dos diretores mais inventivos do nosso cinema. O mais bacana de fazer esse filme foi ter utilizado em um documentário conceitos e técnicas que são normalmente trabalhados no universo da ficção. Isso permitiu uma grande liberdade de criação e experimentação, utilizando refletores de teatro e um iluminação dura e contrastada somada a filtros de difusão na câmera.”, conta o professor André.

Os filmes concorreram a um total de R$ 700 mil pela premiação oficial, além de diversos outros prêmios. Durante os 8 dias de Festival, foram exibidos 6 longas e 6 curtas de documentários, 6 longas de ficção e 6 curtas de ficção. “Exilados do Vulcão”, de Paula Gaitán, ficou com o maior prêmio da noite, de melhor longa-metragem de ficção.

Cerimônia de premiação do 46º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro - foto de Valter Campanato / ABr

Cerimônia de premiação do 46º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro – foto de Valter Campanato / ABr

 

 Confira a lista de todos os premiados no site do festival.