Professoras da AIC no Festival de Gramado 2013

banner 41 GRAMADOO 41º Festival de Cinema de Gramado traz na programação oficial deste ano dois filmes de cineastas que ministram aulas na AIC: um curta e um longa. O evento, um dos mais importantes do gênero no país, acontece de 9 a 17 de agosto, no Rio Grande do Sul.

O CURTA

"Os Irmaos Mai"O curta “Os Irmãos Mai”, de 20 minutos, é um deles. Dirigido e roteirizado pela professora do curso de roteiro da AIC, Thais Fujinaga, conta a história de dois irmãos de origem chinesa que saem pelo centro da cidade em busca de um presente para a avó. Quanto mais procuram cumprir este objetivo, mais distantes eles ficam do plano originalmente traçado.

ThaisFujinaga

A diretora buscou um tom naturalista, quase documental, para a história dos irmãos Mai.

“O que me interessa mostrar é a relação desses adolescentes com a cidade, por um lado, e, por outro, o modo como essa cidade, seus movimentos próprios, sua agressividade, influenciam na relação fraterna”, explica Thais, que participa pela primeira vez do Festival de Gramado.

E é na força da interpretação do elenco (em geral atores não-profissionais, desempenhando seus próprios papéis de vida), que a diretora aposta suas fichas.

“Apesar de não-profissionais, os atores têm uma relação próxima com os personagens que representam. Os protagonistas são irmãos na vida real e circulam pelos espaços do filme na sua vida cotidiana. O professor, o carroceiro, os donos da fábrica de camisas… todos esses personagens estão, em certa medida, desempenhando no filme ações próximas as que têm no seu dia a dia. O desafio foi achar essas pessoas e tentar manter a naturalidade nessa passagem da vida real para a ficção.”, conta Thais.

“Os Irmãos Mai” traz ainda a participação de outro professor da AIC, Dicezar Leandro, que assina a direção de arte do filme (veja aqui o link do curso).

Dicezar Leandro_cortada_site

Dicezar: “precisamos cuidar das armadilhas estéticas, preterindo muitas vezes o que é mais coerente a linguagem e atmosfera do filme em detrimento do que aparentemente é mais belo”.

“Num filme que pede uma linguagem naturalista e documental o cuidado com os excessos plásticos e estéticos é o maior desafio para a direção de arte”, comenta Dicezar, sobre a as questões conceituais estabelecidas no processo de produção do filme.

Segundo Dicezar, para a direção de arte desse projeto, o objetivo era que todas as intervenções no espaço urbano ou nas locações, bem como as caracterizações dos personagens, passassem despercebidas aos olhos do expectador. Como se tudo que foi registrado não tivesse passado por um processo de construção e sim tivesse sido encontrado daquele jeito – “pronto pra filmar”.

Além de fazer chover torrencialmente e criar uma contenção de água que simula um alagamento na região da 25 de março, o filme contou com outros desafios: um deles foi transformar uma das locações –  um apartamento habitado por uma jovem estudante de vinte e poucos anos, com móveis modernos e de design assinado -,  numa residência de uma senhora chinesa. Pois neste cenário a ideia era misturar elementos culturais de imigrantes chineses com os do contexto brasileiro, demostrando sutilmente que essa migração aconteceu a muitos anos atrás, principalmente pelo fato dos protagonistas dominarem os dois idiomas falados no filme: português e chinês.

“Tinhamos muitas locações e muitos deslocamentos o que tornava o projeto um grande desafio de produção para toda a equipe”, completa Dicezar falando sobre sobre os dias das filmagens.

Os Irmãos Mei Chen_01

Depois de Gramado, “Os Irmãos Mai” deve ser exibido aqui na capital paulista em 23 de agosto, durante o Festival Internacional de Curtas de São Paulo, que acontece entre os dias 22 e 30 deste mês, onde foi selecionado para a mostra Panorama Brasil.

Veja abaixo o slideshow com fotos exclusivas dos bastidores da chuva cenográfica, em pleno centro de São Paulo.

O LONGA

Lina Chamie

“Os Amigos” é o quarto longa de Lina Chamie.

Outro filme que também estará no Festival de Gramado deste ano, mas na competição de longas, é “Os Amigos”, dirigido pela cineasta Lina Chamie, que ministra aulas de Direção e Linguagem Cinematográfica no curso Filmworks.  O longa é a quarta obra da diretora e conta a história de Théo, um arquiteto de São Paulo que acaba de perder um amigo de infância, Juliano. No funeral, Théo relembra  seus amigos  e reflete sobre a existência e as relações de amor e amizade na vida.

“Escrevi o filme especialmente para o (ator) Marco Ricca. Nos tornamos muito amigos, desde 2005, na época que fizemos o filme ‘Via Láctea’. É uma homenagem de amigo a um grande parceiro de trabalho que a vida me deu.”, explica a diretora.

Lina Chamie - Marco Ricca - OS AMIGOS

Lina e Ricca: forte amizade e trabalhos em parceria,
desde 2005.

No elenco, a diretora apostou em atores conhecidos, como Marco Ricca, Dira Paes, Sandra Corveloni, Rodrigo Lombardi, Alice Braga, Caio Blat, Fernando Alves Pinto, Otávio Martins e Maria Manoela.

Além de um superelenco, Lina acredita que o filme terá uma identificação muito grande com o público por conta do enredo, que fala da infância. “A presença das crianças é muito bonita, elas trazem um sentimento de pureza muito grande… Vejo isso como um contraponto ao mundo adulto em que vivemos, pois desperta a criança dentro de nós e as lembranças que carregamos dessa fase da vida”, conclui.

Depois desta primeira exibição pública, em 14 de agosto, no Festival de Gramado, “Os Amigos” deve fazer carreira em festivais e só no primeiro semestre de 2014, entrar no circuito comercial.

Desde já, nós da AIC, estamos na torcida para que conquistem os almejados Kikitos para seus filmes!

Abaixo você fica com uma matéria do programa “Metrópolis”, da TV Cultura, que mostra um dia dos bastidores de “Os Amigos”.

 

Créditos:
Reportagem e edição: Paulo Castilho.
Imagens: divulgação e AIC.