Walter Carvalho

Walter Carvalho

Diretor de Fotografia de alguns dos maiores sucessos nacionais, entre eles “Terra Estrangeira” (1995), “Central do Brasil” (1998), “Lavoura Arcaica” (2001), “Abril Despedaçado” (2001), “Madame Satã” (2001), “Amarelo Manga” (2003) e “Cazuza – O Tempo Não Para” (2004, também codiretor). Nascido em João Pessoa e herdeiro do Cinema Novo, começou ajudando o irmão — o também cineasta Vladimir Carvalho — como fotógrafo (e sendo muito influenciado por ele). Aos poucos, foi assumindo outros projetos de fotografia em cinema até se tornar também diretor de cinema. Sua apurada fotografia cinematográfica tem a marca inconfundível do cinema brasileiro da segunda metade do século 20, assim como testemunha as transformações sociais, políticas e culturais pelas quais o Brasil tem passado nas últimas décadas. Seu filho, Lula Carvalho, também enveredou na carreira cinematográfica e está se tornando um dos mais importantes diretores de fotografia do cinema brasileiro contemporâneo, junto com o pai.