“Obra” é o único filme brasileiro no TIFF

obra2

Irandhir Santos e Julio Andrade no filme Obra, de Gregório Graziosi, único filme brasileiro selecionado para o TIFF

“Obra”, longa-metragem roteirizado pelo professor Paolo Gregori, que dá aulas de direção na Academia Internacional de Cinema (AIC), é o único filme brasileiro selecionado para o Festival Internacional de Filmes de Toronto – TIFF, que acontece entre os dias 4 e 14 de setembro. A direção do filme é do paulistano Gregório Graziosi e o elenco conta com Irandhir Santos, Julio Andrade e a atriz inglesa Lola Peploe.

“A importância de estrear em um Festival desta envergadura é, em primeiro lugar, a visibilidade, e a recepção de um público estrangeiro, mas o mais importante é poder participar dos eventos paralelos, encontros, e principalmente do mercado, onde poderemos apresentar nossos trabalhos futuros”, conta Paolo.

A história

Às vésperas do nascimento de seu primeiro filho, um arquiteto (Irandhir Santos) encontra um cemitério clandestino na obra que está prestes a iniciar. A descoberta desestabiliza sua vida, fazendo com que ele questione sua profissão, a cidade em que vive e até mesmo o relacionamento com sua esposa. Em preto e branco, o filme foi gravado no centro de São Paulo e teve locações em vários cartões postais da cidade, como o Edifício Copan, o Conjunto Nacional, a Igreja da Consolação e a Pinacoteca.

“‘OBRA’ é um filme sobre a memória em diversos substratos, a da cidade, das pessoas e de uma nação, e o descaso com o qual ela é tratada em todos eles… durante o processo, eu e o Gregorio, fomos juntando impressões, cacos, restos, da nossa memória sobre a cidade e sobre a própria noção de ancestralidade”, conta Paolo.

Programação e Crítica

O filme será exibido nos dias 7,9,11 e 13 de setembro e foi elogiado pela crítica canadense. No site do próprio festival a curadora Diana Sanchez fala do filme: “o diretor Gregório Graziosi utiliza de uma austera cinematografia e densas paisagens sonoras para ambientar a cidade de São Paulo nesta estreia tecnicamente impressionante”.