Participação Especial do premiado diretor pernambucano Marcelo Pedroso no curso de Férias de Documentário da AIC

brasil-s-a_t107056_png_290x478_upscale_q90Em janeiro de 2015 começa mais um curso Intensivo de Férias de Documentário da Academia Internacional de Cinema – AIC, e mais uma vez terá uma presença ilustre, o premiado diretor Marcelo Pedroso.

No festival de Brasília de 2014, Marcelo Pedroso foi considerado o melhor diretor pelo seu primeiro longa-metragem de ficção “Brasil S/A”, que ainda levou os prêmios de melhor roteiro, trilha sonora, som e montagem. E esta é a segunda vez que estará presente no curso de férias como diretor convidado.

Marcela Lordy, documentarista e coordenadora do curso de férias, explica que como o curso é um intensivo e acontece em menos de um mês, a ideia é “fazer com que os alunos pratiquem muito o tempo todo, e em alguns momentos mostrar a eles como alguns profissionais fazem e porque são considerados bons naquilo que fazem.”

UM CONVIDADO ILUSTRE

Marcelo Pedroso

O premiado diretor pernanbucano Marcelo Pedroso é um dos palestrantes convidados da próxima edição do Intensivo de Férias de Documentário da AIC.

Como profissional, Marcelo tem um extenso currículo na área de cinema. É cofundador da Símio Filmes, produtora de cinema em Pernambuco, fundada por ele e os amigos há mais de dez anos, que começou como um coletivo. “Com o tempo, o coletivo se tornou uma produtora, através da qual viabilizamos nossos projetos”, diz Marcelo. Entre os filmes que realizou estão os longas “KFZ-1348” (Prêmio do Júri – Mostra Internacional de São Paulo) e “Pacific” (Melhor longa no CineEsquemaNovo) e os curtas “Câmara Escura” (Melhor filme no Curta Cinema – RJ) e “Corpo Presente” (Melhor montagem na Mostra de Londrina). “Pacific” circulou em mais de 30 festivais brasileiros e estrangeiros e foi lançado nacionalmente em 27 cidades brasileiras, através da distribuidora Vitrine Filmes.

Com tanta experiência no currículo, Marcelo acredita que tem sim o que passar e o que aprender com o pessoal que está começando agora. “Acredito que minha participação vai ser uma troca de experiências. Vou falar sobre os trabalhos que desenvolvi, os problemas enfrentados, as soluções encontradas, o prazer e as crises. Vejo como um compartilhamento de saberes entre mim e os alunos”.

Seu trabalho mais recente, o longa-metragem “Brasil S/A”, estreou com sucesso no Festival de Brasília, recebendo os prêmios de melhor direção, melhor montagem, roteiro, trilha e som. A crítica também parece ter apreciado bastante o filme.

Para Marcela Lordy, a presença do diretor também contribui para a visão que os alunos têm do mundo do cinema, “no sentido de querer mostrar que existem possibilidades e que é possível e viável fazer arte no Brasil.”

OS PROFESSORES

Still do filme Brasil S.A,  filme vencedor dos prêmios de melhor roteiro, trilha sonora, som e montagem no último Festival de Brasília.

Still do filme Brasil S.A, filme vencedor dos prêmios de melhor roteiro, trilha sonora, som e montagem no último Festival de Brasília.

Além do diretor Marcelo, a equipe de profissionais que irá ministrar o curso é de peso e conta com: a cineasta Marcela Lordy  , que já esteve em importantes festivais como o Rencontres de Toulouse, Festival de Havana, Festival do Rio, Shanghai Film Festival, Cine de Martil, Cine de Huesca, Cine de BogotáBrasil on Art, entre outros; Andre Fratti Costa que dirigiu mais de 20 documentários e entre os prêmios como diretor, os mais recentes são: Prêmio Especial do Júri no ASOLO ART FIM FESTIVAL 2010 e Prêmio Canal Contemporâneo de Melhor Vídeo de Registro de Arte 2010, com o documentário “Regina Silveira: Blindagem”; Já, Yuri Amaral é montador de documentários, e em seu primeiro curta “Eletrotorpe”, de 2009, recebeu inúmeros prêmios em festivais brasileiros. Edson Secco entra com sua experiência sonora. É vencedor de três prêmios de melhor desenho de som, Brasília 2010 e 2013 e Gramado 2013. Rafael Nobre é o fotógrafo. Entre seus trabalhos mais recentes estão: o documentário “Mataram Meu Irmão”, vencedor do festival É Tudo Verdade de 2013, prêmios da crítica e do júri, além dos longas “Amador” (2014), selecionado para a 17º Mostra de Tiradentes e “Hamlet” (2014), selecionado para o Festival do Rio de 2014.