Maria Bopp, ex-aluna da AIC, é atriz da série Me Chama de Bruna, inspirada em Bruna Surfistinha

Quando se imagina uma série sobre Bruna Surfistinha, inspirada na vida de Rachel Pacheco é fácil imaginar um monte de cenas de nudez e sexo.

Não é nada disso, a série “Me Chama de Bruna” sobre a garota de classe média que decidiu deixar a boa vida para trás e virar prostituta, tem nudez e sexo, mas com outro foco, Produção da Fox, em parceria com a TV Zero, a série tem um apelo mais dramático, pois ao contrário do filme, não romantiza a vida de prostituição que Rachel levava, mas evidencia a violência. Há histórias de abusos, de estupros…

Maria Bopp, que interpreta Bruna Surfistinha na série, é ex-aluna do Curso de Interpretação para Cinema da Academia Internacional de Cinema (AIC) e para a professora do curso, Ana Carolina “ver nossos alunos conseguindo papéis importantes, trilhando seu próprio caminho de forma independente é uma alegria muito grande. E vê-los capacitados para encarar papéis como esse, é fantástico!”

A atriz Maria Bopp vive Bruna Surfistinha em série do canal FOX1 (Foto: Divulgação)

A atriz Maria Bopp vive Bruna Surfistinha em série do canal FOX1
(Foto: Divulgação)

Por ter sido contada em filme e livro, a história será apresentada de forma diferente, não é uma biografia, mas retrata o primeiro ano da jovem Rachel recém-fugida de casa, vivendo nas ruas e se iniciando na prostituição, aos 17 anos.

No site do Zero Hora, a diretora Marcia Faria conta que por ter uma mulher na direção, a série tem um olhar diferente sobre a prostituição “A produção está preocupada com a questão da mulher na sociedade, a questão da garota de programa, da prostituta. É uma série para a gente olhar e pensar se foi tão recompensador assim para a Bruna entrar nessa vida. A série leva a questão da prostituição para outro lugar, não romantiza, não investe no glamour”.

Maria Bopp - arquivo pessoal

Maria Bopp – arquivo pessoal

E para conhecer o personagem, Maria Bopp conversou muito com Rachel. A diretora Marcia Faria fez o primeiro encontro ser bastante emocionante entre as duas. Vendou os olhos delas, e enquanto a Rachel falava sobre suas memórias, Maria, as repetia em seguida, fazendo com que se colocasse no lugar do personagem e se apropriasse daquelas memórias.

No site do jornal “O Dia”, Maria Bopp conta um pouco sobre como foi que chegou ao papel: “Sou formada em cinema. Fiz só uma participação em 2011 na série ‘Oscar Freire 279’, do Multishow… Antes de fazer o teste para a série, trabalhava como continuísta. Conheço os dois lados. Mas a atriz despertou”.

“Me Chama Bruna” estreia neste sábado, dia 08, às 22h, no Canal Fox, terá oito episódios, com duração de um hora cada.

Inscreva-se abaixo para ser informado quando abrirem novas vagas no Curso de Interpretação para Cinema.