José Henrique Fonseca, dia 18/02, na AIC Rio de Janeiro

heleno2José Henrique Fonseca, diretor de “O Homem do ano” e “Heleno” estará na Semana de Orientação da Academia Internacional de Cinema (AIC) do Rio de Janeiro no próximo dia 18. A programação conta com a exibição do filme “Heleno” às 17h30, seguida de bate-papo com o diretor às 19h30. O evento é gratuito e aberto ao público, para participar faça sua inscrição aqui.

Em sua 11ª edição, a Semana de Orientação tradicionalmente inaugura o ano letivo do FILMWORKS – Curso Técnico em Direção Cinematográfica e movimenta os debates sobre criação cinematográfica no Brasil. Este ano o evento acontece em São Paulo e no Rio de Janeiro entre os dias 16 e 18 de fevereiro e além de José Henrique Fonseca conta com a com exibição de filmes e palestras de outros cineastas convidados, entre eles Fernando Coimbra, Anita Rocha da Silveira, Gabriel Mascaro e George Moura. Confira a programação completa aqui.

José Henrique Fonseca dirigiu e produziu os filmes “O Homem do Ano”, seleção oficial no festival de Berlim de 2003 e “Heleno”, seleção oficial no festival de Toronto 2010.Produziu, escreveu e dirigiu “Mandrake” para o canal HBO, duas vezes indicada ao Emmy internacional de melhor série dramática, e produziu e escreveu “Espinosa” para o canal GNT em 2015. É sócio fundador da Zola filmes.

“Heleno” conta a história do jogador de futebol Heleno de Freitas (Rodrigo Santoro), considerado o príncipe do Rio de Janeiro dos anos 40, numa época em que a cidade era um cenário de sonhos e promessas. Sendo ao mesmo tempo um gênio explosivo e apaixonado nos campos de futebol, além de galã nos salões da sociedade carioca, tinha certeza de que seria o maior jogador brasileiro de todos os tempos. Mas seu comportamento arredio, sua indisciplina e a doença (sífilis) foram minando o que poderia ser uma grande jornada de glória, transformando-a numa trágica história.

O filme é baseado no livro “Nunca Houve um Homem como Heleno”, de Marcos Eduardo Novaes e ganhou o prêmio de melhor ator no festival de Havana, melhor fotografia, figurino, direção de arte e maquiagem no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro e o prêmio de melhor ator no festival de Lima.