Correndo no Mundo em 15 dias

Cartaz FacebookPara algumas pessoas, correr uma maratona já é um grande desafio e exige muito treino e superação. Agora imagina alguém correr uma maratona por dia durante 15 dias seguidos? Essa é a história do triatleta curitibano Victor Hugo que fez os 800 km do Caminho de Santigo de Compostela correndo. O resultado desse grande desafio virou o documentário “En Route”, que será exibido no próximo dia 4, às 20h, no estúdio da Academia Internacional de Cinema (AIC) do Rio de Janeiro.

Para acompanhar Victor mais dois ciclistas-peregrinos: a jornalista e ex-aluna da AIC Thaís Zago e o fotógrafo Raphael Dias, que além do apoio, ficaram encarregados de documentar e registrar o desafio.

Como Tudo Começou?

Thaís Zago, Victor Hugo e Rafael Dias, durante o desafio no Caminho de Santiago

Thaís Zago, Victor Hugo e Rafael Dias, durante o desafio no Caminho de Santiago

Thaís conta que tudo começou em 2013, com o convite do amigo Victor. “Nos reunimos algumas vezes para planejar a viagem e a partir desses encontros decidimos criar um projeto, chamado Correndo no Mundo, para viabilizar o feito, que envolvia além da logística da viagem propriamente dita, um cronograma de treinamento e preparação, tanto do atleta como nossa, a busca por patrocinadores, a confecção de uniformes, locação de bicicletas, a compra de equipamentos fotográficos, entre outros. Entre as contrapartidas oferecidas às empresas que se tornassem parceiras do projeto, estavam: exposições fotográficas, palestras e a produção de um documentário. Todo esse processo levou 10 meses, até sair a viagem. O projeto Correndo no Mundo foi ganhando corpo e popularidade nas redes sociais durante a realização do desafio, que ocorreu de 19 de julho de 2014 a 02 de agosto do mesmo ano”.

A ex-aluna da AIC e jornalista Thaís Zago, entre os girassóis, durante o percurso de 800 km, na Espanha.

A ex-aluna da AIC e jornalista Thaís Zago, entre os girassóis, durante o percurso de 800 km, na Espanha.

A escolha do Caminho de Santiago para o desafio foi por dois motivos. O primeiro foi por que Victor já havia feito o percurso antes, de bicicleta e, além de conhecer a rota, queria voltar por conta da energia do lugar. O segundo motivo foi a infraestrutura, já que o caminho conta com banheiros, água, restaurantes, locais para dormir etc.

En Route – O Documentário

O filme, de 48 minutos, conta o desafio, desde o surgimento da ideia até o final da viagem. Tudo isso sob a perspectiva de Victor, como atleta, do seu treinador Rogério Scheibe, do Raphael como fotógrafo, e da Thaís como jornalista e apoio. “O filme mostra também a experiência de cinco peregrinos que conhecemos lá e os motivos que os levaram a percorrer o Caminho de Santiago. E traz em paralelo uma reflexão coletiva de temas como superação, medo, determinação, buscas pessoais, experiências significativas e viagem como ferramenta de autoconhecimento, sob a perspectiva de um filósofo, uma psicóloga, um médico psiquiatra e dois atletas de elite”, conta Thaís.

Na sala do Cinemark, ao final da primeira exibição do documentário, sala lotada com mais de 400 pessoas.

Na sala do Cinemark, ao final da primeira exibição do documentário para mais de 400 pessoas.

A jornalista também diz que tiveram muitas dificuldades e limitações na captação e finalização do documentário. “Tentamos, quando o projeto ainda estava no papel, levar uma equipe de filmagem que estivesse com um carro de apoio levando os equipamentos e cuidando da captação, mas não conseguimos verba dentro do prazo que tínhamos para realizar a viagem. Então, as captações foram feitas por nós mesmos, enquanto pedalávamos e corríamos, com 3 câmeras Go Pro Hero e 1 Canon 6D, sem seguir um roteiro prévio de gravação e sem o uso de equipamentos como tripé, rebatedor, gravador e microfone. Quando voltamos, escrevemos um projeto no Catarse para financiamento coletivo e fizemos a parceria com uma produtora de audiovisual, que realizou a montagem do filme a partir do pós-roteiro que criamos, a gravação dos depoimentos aqui no Brasil e a finalização do filme. Também contamos com a parceria de um amigo colorista, que fez o tratamento final de cores, e de dois amigos que trabalham em produtora de áudio – um deles músico inclusive – que fizeram a trilha e edição das sonoras do filme. O processo todo de montagem durou 6 meses. O filme foi exibido pela primeira vez no Cinemark Curitiba, em sessão para mais de 400 pessoas”.

Curso de Documentário na AIC

Mesmo depois do documentário pronto, Thaís resolveu se inscrever no Curso de Documentário da AIC, para aprender um pouco mais para os próximos desafios. “A experiência foi muito enriquecedora, principalmente por romper a visão limitada que eu tinha do documentário sob a ótica do jornalismo. Aprendi muito com as referências que os professores apresentaram e com as trocas com os colegas. Com o curso, também pude perceber diversas ‘falhas’ do documentário ‘En Route’, decorrentes da nossa falta de conhecimento em linguagem de cinema, limitações técnicas, de equipamentos em si e da logística de se fazer uma viagem com o próprio corpo, sem carro de apoio”, conta.

Ficou Curioso? Assista ao trailer e venha prestigiar!

Trailer En Route from Correndo no Mundo on Vimeo. 

SERVIÇO

Exibição do Documentário En Route
04/03, às 20h, na Academia Internacional de Cinema
Rua Martins Ferreira, 77 – Rio de Janeiro (próximo à Cobal do Humaitá)

*Créditos Fotos: Raphael Dias, Bruno Santos e Divulgação