Alunos da AIC participam de festival multiplataforma de curtas

O documentário Terminal Santo Ângelo foi selecionado para o festival Curta Como Quiser – 1º Festival Multimeios de Curtas-metragens, na categoria Eu e o Mundo.

O filme foi idealizado e produzido pelos alunos do Curso de Documentários, da Academia Internacional de Cinema (AIC), no ano passado, sob  coordenação da professora Ilana Feldman.

Depois da primeira exibição na telona durante a Mostra de Documentários AIC 2011, no MIS (Museu da Imagem e do Som), o curta foi selecionado para a TV, na grade de programação do Canal Futura. Agora no festival, ele será submetido a votação online da audiência, além de ser visto diferentes formatos de tela.

O FILME

Em 14 minutos, a história mostra a vida de quatro personagens que ainda vivem no primeiro asilo-colônia para hansenianos criado no Brasil, conhecido como  Santo Ângelo.

Fundado em 1928 (numa época em que o Brasil passava por uma epidemia da doença), fica  no distrito de Jundiapeba, na cidade de Mogi das Cruzes, região da Grande São Paulo. Lá, desde os anos 80, funciona o Hospital Dr. Arnaldo Pezutti Cavalcanti.

Mas os diretores do filme direcionam as lentes para um outro universo dessa realidade. O foco do enredo são os moradores da colônia de pacientes hansenianos internados, que ainda moram numa vila no mesmo terreno do hospital, com média de idade de 80 anos ou mais. Parece um lugar esquecido no tempo!

“O curso, para mim, foi uma experiência única e inovadora. A maior parte das aulas foi fundamental na estruturação do nosso discurso, na construção da nossa narrativa, na condução das entrevistas e enquadramentos nos dias de filmagem, e depois na escolha e edição das imagens”, diz Camila, uma dos seis integrantes do grupo que produziram o curta.

E ela ainda complementa: “Os professores foram ótimos: dedicados e tecnicamente competentes. A AIC teve o mérito de nos instrumentar tanto com uma carga teórica (compreender o significado da proposta documental, entender a história desta linguagem, introduzir uma leitura crítica dos filmes que víamos), quanto com uma carga prática(o como fazer, como realizar)” .

O FESTIVAL

O festival Curta Como Quiser – 1º festival Multimeios é um projeto multiplataforma que pretende estimular e promover a expressão artística do formato de curta-metragem em diferentes mídias.

Ao todo, 30 curtas foram selecionados e classificados para serem exibidos entre 01 de novembro a 01 de dezembro. As relações contemporâneas que tecem o universo individual de cada um é o tema desta primeira edição, organizada nas categorias: Eu e eu mesmo; Eu e o outro; Eu e o mundo; Eu e o futuro; Eu e o tempo.

Além da telona tradicional, nos cinemas da rede Cinemark nos shoppings Higienópolis (São Paulo) e Iguatemi (Campinas), eles também serão exibidos em outros tamanhos de telas: online, pela internet, pelo Sundaytv; na televisão, pelo Canal Futura e pelo CineBrasilTV; em ônibus, pela BusTV; e em aviões nos vôos nacionais da TAM.

As sessões  na salinha escura, durante o festival Curta Como Quiser, são inteiramente grátis ao público. Mas em tempos de novas mídias, digitais e interativas, é possível ir além de assistir aos filmes , já que o internauta pode votar e deixar comentários sobre as produções. E é aí que, tanto para quem consome quanto para quem produz, as experiências possíveis com um filme ganham uma nova dimensão.

Para a aluna Gaia Rondon, “Ver na TV, na tela do computador, no celular ou no cinema são maneiras de expandir a obra e mostrar o que vimos lá na colônia, a nossa ideia, nosso trabalho, o que levamos em frente. Como realizador, traz mais possibilidades de captação e exposição”.

“Agora, muitas pessoas que não tiveram oportunidade de assistir ao filme na telona me escrevem comentando o que acharam. Está sendo ótimo poder divulgá-lo nas mídias digitais e online!”, comenta a aluna do grupo, Juliana Kulesza, sobre a experiência multimidiática do curta.

 

E você, tá curioso pra ver o filme e interagir? Vale lembrar que é grátis!

Assista na telona, na terça, às 13h, no Cinemark Higienópolis.

Ou clique aqui para entrar na página de Terminal Santo Ângelo no Sundaytv, e vote, deixe sua opinião!

O festival contemplará o melhor curta-metragem de cada categoria com um prêmio de R$ 4.000,00, além do prêmio principal de co-direção de um documentário com o renomado cineasta Jorge Bodanzky e patrocinado pela CPFL. A votação será realizada por júri técnico e popular, por meio de votação no canal do festival no Sundaytv. A divulgação acontece no dia 5 de dezembro e a festa de premiação, no dia seguinte, às 19h, no Cinemark do Shopping Eldorado.

O Curta Quem Quiser é idealizado e realizado pela ELO COMPANY (distribuidora de conteúdo audiovisual).

Veja aqui a matéria do evento de encerramento e premiação do Curta Como Quiser.

Veja aqui a videorreportagem sobre a vitória dos ex-alunos da AIC assista ao curta na íntegra.

 

Créditos:
Reportagem e edição: Paulo Castilho.
Fotos: Divulgação.