‘A Noite dos Palhaços Mudos’ tem direção de Juliano Luccas, ex-aluno da AIC

Inspirado nas tirinhas do cartunista Laerte, o quarto curta-metragem da carreira de Juliano Luccas estreou neste ano de 2012. Apesar do lançamento recente, já participou da seleção oficial de dezenas de festivais, nos quais já ganhou diversos prêmios nacionais e internacionais, em várias categorias, como Melhor Filme, Melhor Produção, Melhor Ator, Melhor Roteiro, Direção de Arte, Fotografia e Menção Honrosa (veja lista detalhada no fim do post).

A história de A Noite dos Palhaços Mudos é uma fábula urbana, contemporânea, recheada de humor, que fala sobre a intolerância. A trama conta a história de dois palhaços que perambulam pela noite com o objetivo de resgatar um companheiro sequestrado por uma organização que tem o objetivo de exterminá-los.

No blog do filme, é possível saber um pouco sobre as escolhas técnicas e inspirações do diretor para realizar a obra:

“O filme se passa inteiramente à noite. Para criar um visual contrastado usamos uma iluminação pontual e quase teatral, cênica, com luz direta, dura, e vinda de pontos não realistas, formando o ambiente sinistro e lúdico proposto pelo autor.

O universo P&B é rico em dramaticidade e linguagem, porém para se dar maior profundidade e riqueza nas imagens, optamos por filmar em cores com a ideia de preto e branco explorada no figurino, direção de arte e maquiagem com objetos e texturas em tons de preto, branco e cinza e destaque cromático para alguns objetos, como por exemplo, os narizes bem vermelhos.O restante foi desaturado na pós-produção.

As principais referências para este filme são o humor aliado ao visual de espionagem na época da guerra-fria do filme Dr. Fantástico de Stanley Kubrick e a perfeita adaptação estética dos quadrinhos para o cinema conseguida em Sin City de Frank Miller e Robert Rodriguez. ”

Juliano decidiu contar essa história porque desde moleque sempre foi fã dos cartunistas Laerte e Angeli. Acompanhava as tirinhas e HQs deles na revista Chiclete com Banana: “Sempre gostei muito de quadrinhos. Para mim, dentre as linguagens artísticas é a que mais se aproxima da narrativa cinematográfica, principalmente pela decupagem que os quadrinistas usam. É cinema puro!” confessa.

Ele não conhecia especificamente a história dos palhaços mudos, o que só aconteceu quando assistiu a montagem teatral super premiada de 2009, com o grupo circense LaMínima. “Assisti a peça e me apaixonei pela história, achei super cinematográfica e fui ler os quadrinhos. A estória estava lá, pronta pra virar um filme. Nesse sentido os desenhos me pautaram muito em termos de storyboard, só adequei as cenas pras locações que tinha e criei alguns planos novos também.”, conta o diretor.

Para passar a história do papel para a telona, Juliano também abriu mão de  alguns recursos que vão de animação até computação gráfica, mas sempre tomando cuidado pra não passar do ponto: “Usei muitos recursos de trucagens de efeitos especiais antigos também, como escalada na parede com a câmera invertida e a parede no chão, como no seriado do Batman. Quis trabalhar esta estética mais retrô”, revela.

Além da direção, Juliano também  assina a produção do filme. E, para ele, o contato direto como aluno da Academia Internacional de Cinema foi e continua sendo fundamental: em 2007, ele fez o curso Intensivo de Cinema e, atualmente,  faz Estudos de Direção aos sábados (clique nos links para conhecer os cursos). “Tem gente da minha equipe neste filme que é professor da AIC”, comentou, falando das excelentes oportunidades que o ambiente da escola sempre trouxeram para ele.


Para o futuro, Juliano tem grandes expectativas. Ele fará sua estreia em longas-metragens. Primeiro com um documentário poético e contemplativo sobre a vida e o processo criativo do dramaturgo, cenógrafo, figurinista e diretor Naum Alves de Souza, que criou os bonecos da Vila Sésamo, fez o cenário e os figurinos do show falso brilhante da Elis Regina, dirigiu shows do Chico Buarque, entre outros grandes trabalhos artísticos,  ele começa a rodar até maio do ano que vem.

Paralelamente a este projeto, deve começar a captar recursos para o primeiro longa de ficção, um road movie pelos pontos pitorescos e bem populares do interior do estado de São Paulo. Uma fábula de amor e amizade entre duas crianças com o nome provisório de Simplesmente Suellen. A previsão é estar rodando no inicio de 2014. Nós da AIC estaremos torcendo!

Veja abaixo os vídeos sobre o filme A Noite dos Palhaços Mudos:

Trailer

Making Of

Matéria para a EPTV -

Saiba mais:

- Conheça o blog do filme.

- Curta a página do filme no Facebook.

- Veja o site de Juliano Luccas.

Premiações de “A Noite dos Palhaços Mudos”

MELHOR FILME
- Festival Internacional VIDEOBABEL – 2012 / Peru;
- 12ª GOIÂNIA Mostra Curtas / Mostrinha;

MELHOR PRODUÇÃO
- 1º Festival Internacional Unasur Cine/ San Juan – Argentina;

MELHOR ATOR
- 7º Cine MuBE Vitrine Independente / São Paulo;
- 1º Festival Internacional Unasur Cine/ San Juan – Argentina;

MELHOR ROTEIRO
- 7º COMUNICURTAS – Festival Audiovisual de Campina Grande;

MELHOR DIREÇÃO DE ARTE
- 7º COMUNICURTAS – Festival Audiovisual de Campina Grande;

MELHOR FOTOGRAFIA
- 6º CURTA CABO FRIO – Festival de cinema da costa do sol;
- 1º Festival Internacional Unasur Cine/ San Juan – Argentina;

MENÇÃO HONROSA
- 12º CURTA-SE – Festival Ibero-americano de Cinema de Sergipe;

Gostou? Curta e compartilhe esse post nas suas redes sociais!