“Rio de Janeiro – Autorretrato” vencedor do Prêmio Vladimir Herzog

Lucian Rosa, aluno do FILMWORKS, editou o webdoc “Rio de Janeiro – Autorretrato”, dirigido por Marcelo Bauer e vencedor do 33º Prêmio Vladimir Herzog.

O webdocumentário conta a história de um grupo de jovens fotógrafos moradores do Bairro Maré, zona norte do Rio de Janeiro e de como eles encontram poesia e narram suas experiências dentro de um cenário de contrastes.

A lista de vencedores da premiação foi divulgada no último dia 17 e a festa de entrega dos prêmios aconteceu ontem, às 19 horas, no Teatro da Universidade Católica de São Paulo (Tuca).

Confira aqui o webdocumentário “Rio de Janeiro – Autorretrato”.

O prêmio

A idéia de criar um prêmio que denunciasse a repressão, atribuindo-lhe o nome de Vladimir Herzog, surgiu dentro do Comitê Brasileiro de Anistia (CBA) de Minas Gerais, em 1977, dois anos após o assassinato do jornalista Vladimir Herzog, em São Paulo.

A proposta foi levada ao Congresso Nacional pela Anistia, ficando com o CBA/SP a tarefa de elaborar o regimento do prêmio e concretizá-lo. Perseu Abramo, então representante do Sindicato dos Jornalistas no CBA/SP, assumiu a tarefa de “servir de ponte entre as entidades e articular, juntamente com muitos outros companheiros, a implementação da ideia e organização da primeira edição do prêmio”, como explicou o próprio Perseu Abramo na época.

Um dos prêmios mais antigos do Brasil, recebe mais de 300 projetos anualmente, de todas as partes do Brasil. Os ganhadores não recebem nenhuma quantia em dinheiro, ou seja, os concorrentes o disputam exatamente pelo seu prestígio.

Ainda hoje, o prêmio continua vinculado à luta pelos Direitos Humanos e Cidadania, sem envolvimento de empresas, instituições e segmentos jornalísticos.Anualmente são premiadas nove categorias: Artes / Fotografia / Jornais / Rádio / Revista / Internet / TV – Documentário / TV – Jornalismo e Tema Especial.

Fonte: http://www.premiovladimirherzog.org.br

Você sabe o que é webdocumentário?

É uma nova maneira de contar histórias pela internet, utilizando todos os recursos e linguagem que a Word Wide Web disponibiliza, como: textos, imagens, vídeos, áudios, ilustrações, animações etc.

A grande vantagem desse tipo de “sistema” multimídia é a capacidade de interação e participação do internauta, que pode escolher o que ver e em que ordem ver.

Clique aqui para se aprofundar no tema.

* Foto de Ratão Diniz.